True Blood S04E02

imagem de Ghuyer
Enviado por Ghuyer em sab, 07/23/2011 - 03:04

Necromancers! Não tinha me ligado antes. Muito legal esse tópico para a série. E fantástico o Bill mandando o Eric investigar as bruxas (daquele culto do Jesus). O olhar dos dois quando o Bill disse “eles são necromancers, Eric!”, a seriedade deles nesse momento, formidável. Só é uma pena que Bill continue tão implicante com o Eric. Parece que nunca vou ver o dois atuando juntos. Amigos eu sei que seria pedir demais, e isso até acabaria com a graça da dinâmica entre eles. Quero me referir mais a um trabalho em dupla por necessidade, por não haver outro modo – como ocorre quando eles se juntam contra Russell. De qualquer forma, é legal ver Bill mais seguro de si. Os flashbacks envolvendo seu passado são fenomenais: ele de punk nos anos 80 foi impagável, e finalmente é revelada sua grande motivação durante esse tempo todo. Quando a Eric, veremos no que procede a sua curiosa perda de identidade ao final do episódio, naquele que foi um dos momentos mais tensos da série (e um dos melhores momentos de atuação de Alexander Skarsgård – e pelo visto essa temporada promete mais momentos assim).

No geral, Sookie ficou meio sem ação nesse episódio, apesar da volta de Tara, que veio para estragar tudo, como de costume. Esqueci de comentar no post anterior: não sei como não mataram ela ainda. É a personagem mais insuportável de toda a série – até Eggs não era tão chato. E lésbica, sério? Não... Boxeadora lésbica? Brincadeira. Aliás, é culpa dela que Eric tenha caído no feitiço de Marnie (outra chatinha). Porque raios ela foi pegar aquela estaca? O Eric é bom bem! Mas ela é preconceituosa, né, fazer o quê? (raiva, raiva, raiva!).

Sam, por sua vez, não está em um grupo de swingers, mas em um grupo de outros metamorfos. Só resta pergunta de como eles se acharam. Seu irmão Tommy ainda é chatinho, mas parece que vai se ajeitar. E ficou legal a introdução de Luna como uma metamorfa diferente, ainda mais quando ela conta sobre aquela lenda indiana a respeito da suposta origem dos metamorfos.

Não sei quanto ao drama de Jason, com Crystal querendo transformá-lo em pantera apenas para poder ter um filho com ele, mas a intensidade do ex dela, Felton, é sempre divertida. Jason deveria ser para sempre Jason. E não Jason-pantera.

Já quanto a Jessica e Hoyt, embora seja interessante ver as complicações de uma relação conjugal humano/vampira, espero que isso não separe os dois de modo clichê (como infelizmente parece ser o caso).

Arlene sempre foi exagerada, e achei que foi apenas exagero seu em relação a seu filho com René, só que parece que a criança realmente é do mal. Digo, não acho que ela será do mal, mas obviamente parece ter uma inclinação para tal, e seria muito legal que ela usasse isso a seu favor. Todavia, não entendo a origem essa malvadeza, uma vez René era apenas um cara perturbado, e não uma entidade maligna (até onde sabemos.

E as fadas? Vai demorar muito para tocarem no assunto de novo?

No mais, um excelente episódio, extremamente competente em costurar as várias subtramas sem soar confuso ou se demorar demais em uma parte, para acelerar em outra.

5/5

Comentar

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.
CAPTCHA
Esse desafio é para nos certificar que você é um visitante humano e serve para evitar que envios sejam realizados por scripts automatizados de SPAM.
5 + 11 =
Resolva este problema matemático simples e digite o resultado. Por exemplo para 1+3, digite 4.